Experimentamos o repelente Protec e o desodorizador Microbac…

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Repelente para ser usado em roupas da marca Protec | Foto: Angela Crespo

Os dois produtos cumpriram o prometido nas embalagens. O repelente aplicado na roupa deixou bem longe os insetos. Foi eficaz também no ambiente

Experimentei o repelente Protec, da Aya Technology, recentemente colocado no mercado e vendido com a promessa de ser eficaz contra picadas de insetos, inclusive do Aedes aegypti. Ele não é para ser aplicado na pele e, sim, na roupa e seu efeito perdura até 20 lavagens, diz a embalagem.

Lavei cinco vezes as peças de roupas nas quais apliquei o produto e o efeito repelente continuou. Como na região em que resido há muitas árvores, há também muitos insetos, que me obrigavam a usar repelentes e incensos para deixá-los longe da pele. العاب استراتيجية اون لاين Todas as vezes em que vesti as peças de roupas nas quais apliquei o Protec, não precisei usar nada. Ponto para a Aya Technology.

Como a empresa desenvolvedora do Protec garante que o produto também é eficaz para traças, ácaros, carrapatos e baratas, decidi aplicá-lo na cozinha de minha casa, para ver se afugentava aquele inseto que, nós, mulheres, temos pavor e que vinha aparecendo com uma certa frequência.  Apliquei, inclusive, dentro dos armários.

O resultado também me surpreendeu. Desde o dia da aplicação não apareceu nenhuma barata. E tem um perfume agradável. Outro ponto para a Aya Technology.

Testei outro produto que está no portfólio da empresa: o Microbac, desodorizante para tecidos e superfícies para eliminar as bactérias causadoras de chulé e do mau cheiro do suor, fungos e mofos. Pelo menos é isso que diz a embalagem. ربح المال من الالعاب Apliquei dentro do guarda-roupa para ver se realmente eliminava o mofo, que me deixa irritada a cada vez que abro os armários e pego uma peça de roupa.

Dias depois da aplicação apareceu uma poeira bem grossa no interior do guarda-roupa, algo que nunca tinha acontecido mesmo tendo usado as mil e uma fórmulas e produtos que dizem combater o mofo e fungos nos armários. bet365 arabic Acredito que seja efeito do produto. As peças deixaram de ter aquele odor desagradável de roupa mofada. Mais um ponto para a Aya Technology

Explicações

Fui conversar com a engenheira química Fernanda Checchinato, desenvolvedora dos produtos Protec e Microbac e fundadora e CEO da Aya Technology.

Sobre o Protec, ela explicou que é um repelente desenvolvido com o emprego de nanotecnologia e sua base é água e permetrina – que atua no sistema nervoso central dos insetos fazendo com que entrem em estado de paralisia, o chamado efeito “knock down”.

Conforme a engenheira química, o Protec pode ser aplicado em tecidos em geral, pisos, paredes, azulejos, vasos, batente de portas e janelas, livros, barracas de camping, entre outras. “Por ser menos agressivo que outros repelentes do mercado, não provoca alergias e é inofensivo à saúde, podendo ser usado por todas as pessoas expostas ao ataque de insetos como crianças, idosos e gestantes”, acrescenta Fernanda.

Quanto à poeira que apareceu no guarda-roupa após o uso do Microbac, Fernanda afirma que são os microorganismos que foram mortos pela ação do produto. Ela recomendou a reaplicação a cada mês em armários de madeira. Para os que são envernizados ou de fórmica, a frequência é de uma vez a cada dois meses.

"O segredo do Microbac está no princípio ativo e na tecnologia de aderência que criamos", diz a cientista. "Cada partícula do Microbac tem menos de 100 mícrons, algo tão pequeno que só dá para ver em microscópio eletrônico. Com isso, a aderência se dá em nível atômico e o princípio ataca o microorganismo de igual para igual", conta ela.

O bio-desodorizador Microbac combate os mais diferentes microorganismos, como a Salmonela, o Trichophyton mentagrophytes (causador de pé de atleta, micoses e dermatites), a bactéria Staphylococcus aureus – responsável por infecção hospitalar e alimentar, nasofaringite, gastroenterite e pneumonia – e fungos que formam mofo e bolor. “Outra diferença do produto em relação aos convencionais é a tecnologia não migrante, ou seja, mesmo quando aplicado em roupas, o produto não vai para a pele ou para o ambiente”, finaliza a engenheira química. 

Por Angela Crespo

Acesse o site Consumo em Pauta em seu smartphone
e tire aquela dúvida de última hora sobre o seu direito de consumidor. 
Assine a newsletter do Consumo em Pauta
 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

2 Responses

  1. Olá Angela,

    Pesquisando um pouco sobre a permetrina e sua aplicação em barracas, me deparei com um vídeo em que a pessoa comentava que a permetrina poderia manchar a barraca, devido a se tratar dum agente químico. Ele comentou algo sobre umas manchas brancas, saberia me dizer se esta informação procede?

    Obrigado desde já, um abraço!

    Camilo

    1. Olá, Camilo

      Acho que você vai ter de perguntar isso para algum químico.

      O que posso dizer é que usei o repelente Protec nas roupas e não tive problemas. Não sei se o tecido de barraca pode trazer algum dano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore