DROPSHIPPING: O que você precisa saber antes de clicar em “comprar”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
tela de computador mostrando dropshipping

Dropshipping é um sistema de venda no qual o vendedor não tem estoque. Ele é um intermediário e só atua na venda. A entrega é realizada por um terceiro

No mundo do comércio eletrônico, o dropshipping tem se tornado uma prática cada vez mais comum. Contudo, por trás da conveniência dessa modalidade de venda, escondem-se riscos significativos para os consumidores, que muitas vezes desconhecem os meandros desse modelo de negócio.

Em uma recente entrevista para o programa Consumo em Pauta, o advogado especializado em Direito do Consumidor, Paulo Eduardo Akiyama, lançou luz sobre os perigos associados ao dropshipping e os cuidados que os consumidores devem tomar antes de efetuar uma compra online.

O que é dropshipping

Paulo Eduardo Akiyama fala sobre dropsipping
Paulo Eduardo Akiyama, advogado, explica os riscos em compras via dropshipping

O dropshipping, portanto, é um sistema no qual a empresa vendedora atua como intermediária entre o consumidor e o fornecedor, sem possuir estoque próprio. Esse modelo pode ser atrativo pela aparente praticidade, mas esconde armadilhas que podem prejudicar o consumidor.

Akiyama destaca que, embora não seja ilegal, é fundamental que os consumidores estejam cientes de que estão comprando de um dropshipper. Muitas vezes, essa informação não é transparentemente fornecida ao consumidor, o que pode levar a expectativas não correspondidas e problemas na entrega dos produtos.

Um dos principais pontos de atenção é a falta de clareza nas informações fornecidas durante o processo de compra. O advogado enfatiza que os sites de venda devem informar claramente quem é o fornecedor do produto e de onde ele está vindo. “No entanto, muitas vezes essas informações ficam ocultas em letras miúdas no final da página, levando o consumidor a concordar com termos que nem sempre compreende integralmente”, destaca o advogado.

Além disso, a demora na entrega é uma queixa comum entre os consumidores de dropshipping. Akiyama explica que muitos produtos vêm de países como China, Estados Unidos ou Canadá, o que pode resultar em prazos de entrega prolongados, muitas vezes não condizentes com as expectativas do comprador.


Brasil registra aumento de fraudes no e-commerce

Live commerce: uma nova forma de vender?

 Compra cancelada. Desconto foi falha no sistema. E agora?

Reviews em produtos ajudam o consumidor na compra online

Nova lei para comércio virtual sobre exposição de preço

Lista negra do Procon-SP de sites


Responsabilidade solidária

Outro ponto crítico abordado pelo advogado é a questão da responsabilidade solidária dos envolvidos na cadeia de venda. Desde o fabricante até o intermediário, todos têm o dever de assegurar que o produto chegue ao consumidor em conformidade com o anunciado. No entanto, é comum que, em casos de problemas, os consumidores se vejam perdidos em uma burocracia complexa, sem saber a quem recorrer para resolver suas demandas.

Ele explica que, em caso de problemas, o consumidor deve, primeiro, procurar quem lhe vendeu aqui no Brasil. Se a compra foi realizada em marketplaces (Mercado Livre, Magalu, Amazon, entre outros), o consumidor deve procurar atendimento nesses sites, já que eles são responsáveis por autorizar alguém a vender ali.

Cuidado com os golpes no sistema dropshipping

Para evitar cair em golpes de dropshipping, Akiyama oferece conselhos práticos. Ele enfatiza a importância de pesquisar sobre o vendedor, verificar sua reputação em sites de reclamação e manter-se atento a ofertas que parecem boas demais para serem verdade. Além disso, recomenda ler atentamente os termos e condições antes de efetuar uma compra e buscar por indicativos de legitimidade, como CNPJ e garantias do produto claras.

Ao final da entrevista, Akiyama reforça a necessidade de conscientização por parte dos consumidores, ressaltando que o barato muitas vezes pode sair caro. Ele alerta para a importância de proteger o próprio bolso, evitando compras por impulso e tomando precauções necessárias para garantir uma experiência de compra segura e satisfatória.

“Em suma, o dropshipping oferece conveniência, mas também apresenta riscos significativos para os consumidores desavisados. Ficar atento aos detalhes e tomar medidas preventivas pode ajudar a evitar dores de cabeça e prejuízos financeiros no mundo do comércio eletrônico”, finaliza. 

Riscos do Dropshipping

  • Falta de informação: O vendedor nem sempre informa claramente que o produto está vindo de outro país, o que pode gerar atrasos na entrega e problemas com a garantia.
  • Golpes: Sites fraudulentos se aproveitam do sistema para vender produtos inexistentes ou de baixa qualidade.
  • Dificuldade de resolução de problemas: Em caso de problemas com o produto, pode ser difícil identificar o responsável e solucionar o problema.
  • Prazo de entrega longo: Produtos vindos de outros países podem levar semanas ou até meses para chegar.
  • Impossibilidade de troca ou devolução: As políticas de troca e devolução podem ser diferentes das lojas brasileiras, dificultando o reembolso ou a troca do produto.
  • Falta de garantia: O fabricante original pode não oferecer garantia para produtos vendidos no sistema dropshipping.

Como se proteger

  • Pesquise o vendedor: Verifique se o vendedor é confiável e se possui CNPJ.
  • Leia atentamente a descrição do produto: Certifique-se de onde será despachado o produto e que as informações sobre garantia e prazo de entrega estão claras.
  • Pesquise o preço do produto em outros sites: Desconfie de preços muito baixos, pois podem ser golpes.
  • Utilize plataformas confiáveis: Compre em plataformas que oferecem proteção ao consumidor.
  • Leia os comentários de outros compradores: Veja o que outros clientes dizem sobre o produto e o vendedor antes de comprar.
  • Guarde todos os documentos da compra: Guarde o e-mail de confirmação do pedido, a nota fiscal e outros documentos para ter como se proteger em caso de problemas.

Dicas

  • Evite comprar por impulso: Pesquise e compare preços antes de comprar.
  • Use o bom senso: Se algo parece bom demais para ser verdade, provavelmente não é.
  • Não forneça seus dados pessoais em sites suspeitos: Cuidado com sites que pedem mais informações do que o necessário para realizar a compra.

Em caso de problemas

  • Entre em contato com o vendedor: Tente resolver o problema diretamente com ele o com o marketplace, se a compra foi realizada neste canal.
  • Procure o PROCON: Se você não conseguir resolver o problema por conta própria, você pode procurar o PROCON para obter ajuda.

Outros pontos importantes

  • O CDC (Código de Defesa do Consumidor) protege os consumidores que compram online, mesmo no sistema dropshipping.
  • É importante ter atenção à origem do produto, pois produtos de outros países podem ter problemas com a garantia e com a voltagem.
  • É importante ler os termos e condições da compra antes de finalizar o pedido.

Na Mega Brasil

Se você quer mais detalhes sobre compras pelo método dropshipping, acesse a Rádio Mega Brasil Online na segunda (18/03), às 17 horas. Reapresentações de terça a sexta, no mesmo horário, e nos sábado e domingo, às 14 horas. A entrevista completa ficará disponível para ser baixada no canal da Mega Brasil no Youtube.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore